> Entrevistas / Exército de um homem só
  Exército de um homem só Por: Vini Fornari - Via A.I.P.E 14/02/2014
 

Exército de um homem só

14/02/2014 por Vini Fornari - Via A.I.P.E
img/site_701.jpg
  }  
  Este verão tem sido considerado por muitos como um dos mais quentes da história. De passagem pelo litoral do Rio Grande do Sul, batemos um papo com Gustavo Bertotto, surfista profissional de Capão da Canoa (RS) e único atleta do estado que competiu no Brasileiro Pro 2013, mesmo sem possuir um patrocínio.

Além da entrevista com Gustavo, produzimos um vídeo com sessões do atleta, que se divide em treinos e trabalho para manter seu sonho de competir e representar seu estado pelo Brasil e mundo afora.



1)Como é para você ser o único gaúcho a competir o circuito brasileiro pro em 2013?

Pra mim foi até triste, pois acabei indo para vários lugares sozinho. Mas mais triste ainda foi para o surf gaúcho, pois temos vários atletas com capacidade de se dar bem, falta apenas o incentivo.

2)Como você fez para pagar os custos para competir em 2013?

Trabalhei bastante... Na construção, Garçom, Motoboy, Professor de Surf... E mesmo assim foi dificil, só consegui ir em 5 das 12 etapas, acho que isso influenciou o meu resultado final, penso que poderia ter ido melhor se tivesse ido em mais etapas, principalmente as que rolaram no Nordeste no ínicio do ano.

3)A falta de patrocinio como você ve isto? o que acha que precisa mudar para as empresas terem interesse em patrocinar atletas?

É uma situação bem complicada, pois são muitos os atletas que não tem apoio nenhum, que passam as mesmas dificuldades. Não só os atletas, mas as entidades tem dificuldades em realizar os eventos. O surf está bastante em alta, mas acho que as competições, com exceção do WT, perderam o glamour da época do Super Surf. Acredito que com a volta de grandes eventos a acontecer em todo o país, voltaria o interesse das marcas em patrocinar mais atletas.

4) O que falta para Gustavo Bertotto?

Um patrocínio já ajudaria bastante... hehehe. E mais tempo pra treinar também... Mas enquanto não acontece, continuo treinando quando posso e trabalhando bastante, fazendo tudo igual ao que fiz, pois não vai ser um adesivo no bico que vai mudar minha vontade de competir e treinar, vou continuar me esforçando para ir em quantos eventos eu conseguir e tentar melhores resultados.

5)Quais são seus planos para 2014?

Tentar ir na maioria dos eventos que eu puder. WQS, ALAS, Brasileiro Pro. Os que eu conseguir ir, eu vou... E fazer um trabalho aqui na ASCC (Associação dos Surfistas de Capão da Canoa), realizando eventos, incentivando novos atletas e conscientizando as pessoas a cuidarem da nossas praias.

6) Você acredita poder viver do surf e sobreviver dele ?

No momento não. Sem patrocínio fica muito difícil viver do surf.



Para saber mais sobre Gustavo Bertotto acompanhe seu blog www.gustavobertotto.blogspot.com



 



 
2928 Acessos
  Deixe seu comentário em "Exército de um homem só"
 

(51) 8235-0004
contato@ifsurf.com.br
VDesign
Desenvolvido por
Felipe Janicsek